Blog da Julia

Ainda bem que nasci mulher, e olha que eu gosto dos rapazes. Bastante. Para as favas as feministas, nós precisamos dos homens! E não é para abrir latas de palmito.

Mas eu não gostaria de estar na pele da ala masculina que não foi agraciada pelos deuses africanos.

Esta é a verdadeira pegadinha que a genética pregou nos caras, o pseudo-pênis. Eu não tenho poderes mediúnicos, mas tenho absoluta convicção de que quando um cara que não foi beneficiado pelas divindades afrodescendentes sai do banho, vem junto com as gotas d’água escorrendo pelo corpo a ojeriza de enfrentar o espelho, principalmente no inverno. É quando seus cromossomos XY mergulham num abismo de desgosto.

Você pode ter um chassi de Malvino Salvador e a habilidade de usar os dedos equiparada a caras do cacife de Beethoven e Chopin, assim como as estratégias acrobáticas de mexer a língua como Genne Simmons. É, com boa vontade, até consegue fazer uma mulher feliz na cama. Mas na hora da penetração, sempre vai faltar alguma coisa. Todas nós precisamos de um “preenchimento no interior da alma”. Desculpe a sinceridade, desculpe a crueldade, mas a verdade é esta. E, se esta for sua assombração, meu caro, você precisa procurar algo para lhe ajudar, existe muitas formas naturais para te ajudar, sobre isso falo mais adiante.

A mulher se ajeita daqui e dali, mete 200 ml de silicone nos peitos, enfia o botox nas rugas, faz a dieta da sopa, substitui o jantar pelo shake da Luciana Gimenez, faz uma lipoaspiração na barriga e, de um jeito ou de outro, ela se resolve. Mas um cara de pseudo-pênis… Ah! Então você homem também tem que correr atrás do prejuízo e não ficar cheio de machismo, dizendo que é normal que um bom volume não faz diferença, meu querido faz muita diferença e como faz, principalmente na grossura. Aff. 

Quanto às mulheres que falam que tamanho não é documento, desconfie. Qualquer mulher, quando vai transar pela primeira vez com um cara, tem um estoque de sacanagem guardado na imaginação. O que a gente espera é um vulcão em plena atividade. Imaginamos que dali alguns minutos nos sentiremos a meio metro do chão. E quando chega o momento e nossos olhos de rapina filmam seu pseudo-pênis em modus operandi, vem a surpresa.

É um colapso tântrico ao contrário! É o assassinato do tesão, pior que ver Faustão sem cueca e com e com aquelas camisas esquisitas. Não dá pra fazer graça dessa tragédia, e, por mais atriz que seja a mulher, ela não vai conseguir representar que está ou vai ficar tudo bem, nem com um sorrisinho de canto de boca. Se ela conseguir, é digna de sucesso em Hollywood. Por favor, me passe o currículo dela que vou usar de todas as minhas forças para que chegue às mãos firmes de Tarantino, David Fincher, Peter Jackson.

Ao dar de cara com aquilo, aliás, com a falta daquilo, sentimos um arrepio na espinha e uma vontade de sair correndo como os participantes da maratona de Chicago. Não tem como verbalizar a sensação, não tem como poetizar, sinto muito. Não somos psicólogas ao seu dispor num consultório sentimental. É nesse momento que o encanto usa aquela vala comprada no cemitério do Morumbi pelo nosso tataravô.

O seu conflito deixa de ser íntimo e dirige a 100 km/h aos ouvidos das nossas amigas, porque desculpa, mas alguém precisa nos consolar. Chamamos isso de confidências sociais. Não, não se iluda: além de tudo a gente conta. Massacramos sua autoestima como um serial killer. Mulheres não perdoam pseudo-pênis. Elas se sentem agredidas pela sorte, pelo destino. Enquanto isso, a sua maior pretensão é ter comprado uma sunga branca para ir à praia. Que dó! A fantasia desconhece a realidade.

E a realidade é implacável: se a genética não foi lá muito complacente contigo, você vai ter que rebolar, meu caro. Você precisa da seus pulos a mulher sempre da um jeito para se produzir, entra até na faca pra deixar tudo de pé e durinho, te garanto uma coisa se você correr atrás e procurar soluções você vai achar.

Vou revelar aqui eu só casei com meu marido depois que tentamos varias coisas e conseguimos resolver o problema dele que ainda era um pouco mais grave, além de medir apenas 16 cm e sem volume, ele não durava nem 2 min e já derramava o leite, pensa numa mulher transtornada eu adorava ele em todos os aspectos mais na cama eu não estava aguentando mais.

Entendam o seguinte a mulher precisa em média de 20 min pra virar o olhinho, então entramos em um acordo e ele aceitou eu ajudar ele na procura de uma solução, ele falou que só não aceitava remédios controlados.

Fui a procura de produtos naturais teve uns 3 que ele tomou e não vimos grandes resultados e pesquisando a fundo descobri que o maior problema do homem esta no descontrole hormonal, esse descontrole trás vários transtornos em seu corpo e o pior deles é a ansiedade e essa maldita faz o cara derrama o leitinho muito rápido.

Então procurando na internet encontrei esse composto natural feito com algumas raízes, sendo uma delas a maca peruanas, eu nem acredito mais nossa história mudou, ele está usando a uns 40 dias teve um aumento razoável de 2 cm mais na grossura e no tempo que esta aguentando está sendo maravilhoso, nunca imaginei que eu fosse delirar 2 vezes em uma noite.

Como eu já havia falado você precisa dar um jeito correr atrás do prejuízo vou deixar abaixo o site de onde comprei o produto e o que mais me deu confiança no produto foi que o fabricante deu 30 dias de garantia Segue abaixo minha recomendação.

Você pode comprar CLICANDO AQUI ou Clicando na imagem abaixo

 

Eu me chamo Julia Maria, mineira, e tenho 32 anos. O blog foi criado com o intuito de reunir todas as minhas paixões, não sou especialista, mas o que eu sei, gosto de compartilhar!

Todo Casal Merece Essa Felicidade
Após Um Bom Sexo